Cine Fututo Discute Imperialismo, Política e Periferia em seu 3º Dia.

Gilberto Felisberto Vasconcelos e João Carlos Teixeira Gomes discutem Glauber
Gilberto Felisberto Vasconcelos e João Carlos Teixeira Gomes discutem Glauber Rocha

27/07/2011 – De que é feito o Cinema?

Um resposta a esta pergunta é que ele é feito de música, som e imagem. Mas o Cine Futuro tem apontado que ele também é feito de mensagem e entendimento, signo e significados, criados tanto da parte de quem cria, ou de quem assiste.

O terceiro dia de VII Seminário Internacional de Cinema e Áudio Visual da Bahia  começou abordando o tema – Cinema e Periferia, e em especial como a sétima arte representa e alcança às partes mais recônditas da sociedade moderna.

Já o debate da tarde, começou com amostra de  vídeos do Jornalista, sociólogo e escritor Gilberto Felisberto Vasconcelos e seu vídeo Kivideobiopsicomassafolk. Logo depois ele dialogou com Joao Carlos Teixeira, aspectos importantes da vida e obra do cineasta Bahiano Glauber Rocha.

Os destaques para esta noite são os curtas: A poeira e o vento de Marcos Pimental  e Corte Seco de Matheus Viana Bahia. Já os Longas exibidos serão os filmes: A ilha interior [La Isla Interior] de Felix Sabroso e Duma Ayos – Espanha, e Os Cavalos de Goethe de Arthur Omar – Brasil/2011.

Interessados podem assistir ao evento ao vivo atraves do site: http://www.irdeb.ba.gov.br/cinefuturo#1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.