A TERCEIRA OBRA LITERÁRIA MAIS VENDIDA DO MUNDO É BASEADA NA INGENUIDADE INFANTIL

O pequeno Princípe
O pequeno Príncipe

Por que será que um livro que trata da ingenuidade de um garoto curioso se tornou o terceiro escrito mais vendido do mundo, com mais de 134 milhões de exemplares vendidos, dos quais 8 milhões foram comercializados no Brasil, sendo traduzido para mais de 220 línguas e dialetos? A resposta é simples… Não se trata de um menino qualquer, trata-se de “O Pequeno Príncipe[bb]”.


Ele é um dos personagens mais queridos da história da literatura e encanta crianças e adultos desde 1943, quando foi escrito pelo ilustrador francês e piloto da Segunda Guerra Mundial, Antoine de Saint-Exupéry, que, através de seu pequeno personagem, despertou o espírito infantil em seus leitores com encantamento e poeticidade.

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”

O livro de Antoine conta de forma magistral as dúvidas e constatações de um príncipe que mora em um minúsculo planeta solitário chamado B-612. O garoto, sempre perturbado com as contradições dos adultos, representa a esperança, o amor e a inocência infantil que existe em cada um de nós. Junto com ele estão outros personagens importantes como a raposa, o piloto e a rosa, que trazem uma série de ensinamentos sobre o modo de ver e levar a vida.

Diversas lições são passadas a cada linha, a cada diálogo, a cada história, a cada surpresa. As páginas revelam a ingenuidade de uma criança, ao mesmo tempo em que traz à tona discussões importantes sobre elementos presentes ao cotidiano humano como o uso da razão, da emoção, do entendimento, da sensibilidade e até mesmo sobre as consequências negativas provenientes do modo com o qual se dirige a alguém.

“Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos

Sem apelações a clichês, algumas de suas frases se tornaram presentes em diversas publicações em todo mundo. A singeleza das palavras faz-se refletir sobre as atitudes tomadas e, principalmente, sobre as consequências das palavras sobre a vida do outro, levando a uma crítica sobre o mundo contemporâneo, relacionado ao pensamento humano, a sociedade capitalista e o descrédito aos valores éticos e morais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.