MACACOS DE CHEIRO NA UFBA

Mico Brasileiro
Mico Brasileiro

Muito tem se comentado sobre a importância da preservação do meio ambiente tanto nos meios de comunicação, como nos meios acadêmicos. Nosso país, notadamente nossa Bahia, dispõe de uma das maiores biodiversidades do planeta. Além das belíssimas praias, também fomos agraciados com uma gigantesca variedade de fauna e flora, que vivem (ou sobrevivem) no pouco que restou de nossa Mata Atlântica.

Um bom exemplo de fauna que luta pela sobrevivência Mata Atlântica, são os Macacos de Cheiro da UFBA (Universidade Federal da Bahia). Remanescentes da Mata Atlântica do Parque Zoo botânico Getúlio Vargas (mais conhecido como Zoológico de Salvador) os Macacos de Cheiro  atravessam a Avenida Ademar de Barros, em Ondina, através das árvores e da fiação elétrica, em direção ao que restou da Mata Atlântica da UFBA, em busca de abrigo e alimento. Eles são bastante sociáveis com os seres humanos, e isso pode se tornar uma séria ameaça a eles, devido à existência de pessoas mal intencionadas, que podem se aproveitar desse comportamento para capturá-los.

Outro grande inimigo dos Macacos de Cheiro da UFBA é a fiação elétrica. Muitos já morreram fulminados por descargas elétricas provenientes dos fios de alta-tensão dos postes que margeiam a região da Ondina. Poderíamos dar um pouco mais de atenção à fiação elétrica do local..

Texto por  lucas seixas souza veja mais trabalhos dele nos blogs

www.naturezasilvestre.blogspot.com

www.aprendanavegando.blogspot.com

 

Um Comentário para: “MACACOS DE CHEIRO NA UFBA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.