AMOR EM TEMPOS DE INTERNET

Romance
Romance

Com a passagem do tempo, o modo de pensar, e agir das pessoas tem se modificado de acordo com as mudanças que ocorrem na sociedade. Atualmente, como o avanço dos meios de comunicação, em especial a Internet,  mudanças dramáticas acontecem  na forma de amar e de conhecer o par ideal.

Dentro desse contexto de mundanças está o amor virtual, neste, casais se encontram por meio sites de relacionamentos e salas de bate–papo. Alguns acabam levando um relacionamento bem sucedido, outros encontram frustração e desapontamento. Há também o risco de encontrar pessoas de má indole, por isso é preciso tomar alguns cuidados com as  informações que são passadas durante estas conversas virtuais. Porque nunca se sabe que tipo de pessoa que está do outro lado.


Interessantemente, mesmo no Século XXI, o amor romântico é uma parte marcantes na vida dos apaixonados. Apesar do amor atualmente ser vivido de formas diferente, o amor a moda antiga ainda arrebata adeptos em busca de um par ideal.

Amor na Universidade

Segundo a tese apresentada por Antonio Eduardo Soares Laranjeiras, na Universidade Federal da Bahia (UFBA), ao Programa de Pós- Graduação entitulada “Fala  muito de sexo e menos sobre amor”, faz uma análise da presença do amor em tempo de valorização da liberdade sexual. Ele afirma que, na antiguidade, a narrativa romântica supervalorizava o amor e a virgindade, o sentimento nostálgico que trazia grandes histórias de amor. Para aqueles que amavam, existiam sempre grandes obstáculos, e no final, sempre existia a vitória do primeiro e único amor como recompensa para os fieis.

Nas representações daquela época, a mulher era vista como uma figura angelical e pura. Ela tinha como objetivo  apenas o de construir família, guardando o “sim” para a beira do altar em juramento.

Hoje o sexo é visto de forma tão liberal por alguns que muitas pessoas não vêm o casamento com obrigação. No mundo pós-moderno, o vínculo amoroso pode  e tem ser rompido a qualquer instante, perdendo o caráter subversivo e é caracterizado por um corpo sempre submetido a uma excessiva sexualização

Julimar 27 anos, publicitário, afirma que a maioria dos seus relacionamentos, ele encontrou na internet e não acha perigoso um namoro virtual, visto que já conheceu várias pessoas pela internet “até viajei para conhecer pessoalmente, e vivi um namoro duradouro. Fiz também várias amizades, e para quem é tímido a melhor busca é a Internet, mas não é bom a pessoa fornecer toda a informação da vida pessoal, tem que ser cauteloso para não cair em golpes de vigaristas”, afirma o publicitário.

Para o casal Daniela jornalista, e Humberto de 26 anos, o namoro tradicional é mais gostoso, porque você pode sentir o cheiro, andar agarradinho, já no namoro virtual você não tem esse privilégio. Ela diz que só namoraria virtualmente, caso o seu namorado fosse morar em outro país, sendo assim, a internet facilitaria a comunicação entre ambos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.