TURISMO – AS MAIS BELAS IGREJAS DA BAHIA

Igreja do Bomfim
Igreja do Bomfim - Fonte Wikpédia - Imagem Marmota

Dentre as belezas da Bahia, estão as belíssimas igrejas e conventos, de arquitetura da época colonial, com muitas construções em estilo barroco, que encantam nativos e turistas de todo o mundo. Não se sabe ao certo o número de igrejas que o estado possui. Reza a lenda que existem 365 templos católicos na cidade do Salvador, uma para cada dia do ano, mas pesquisadores dizem que o número é bem menor.

A igreja mais rica de todo período barroco é a Catedral Basílica da Bahia, também conhecida como Catedral de Salvador. Sua fachada e revestimento são feitos em pedra lioz, a abóbada em madeira e interior com 13 altares da fase renascentista. A Catedral é a igreja mãe de todas as igrejas na ordem eclesiástica de São Salvador.

Construções históricas da cidade de Salvador, a Igreja e Convento de São Francisco, foram classificados, em 2009, como uma das sete maravilhas de origem portuguesa no Mundo. A igreja, localizada no Terreiro de Jesus, no bairro do Pelourinho, é uma das mais famosas da Bahia, visitada por dezenas de turistas todos os dias e conhecida como a “Igreja do Ouro”, por conta do ouro que dá brilho às paredes e esculturas da construção.


Ao lado da Igreja do Ouro, encontra-se um outro templo franciscano. É a igreja da Ordem Terceira de São Francisco, que possui a uma das mais belas fachadas de todas as igrejas baianas. A fachada é feita em alto relevo, esculpida em pedra de cantaria e esteve muito tempo coberta por uma camada de cal, que escondia a frente original. Até que um eletricista, contratado para reformar algumas partes da igreja, enquanto bêbado, começou a martelar a parede e descobriu a verdadeira fachada.

Em outro ponto da cidade, na Península Itapagipana, na Cidade Baixa, encontra-se um outro ponto turístico de Salvador. É a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, a igreja mais popular entre os baianos. No local, diversas celebrações são feitas durante o ano, dentre elas a famosa lavagem das escadarias, que reúne milhares de pessoas e já faz parte do calendário de festas do estado.

Voltando para o centro da capital, pode-se encontrar a Igreja e Convento de Nossa Senhora do Carmo, situada na Rua do Carmo, próximo ao Pelô. Fundada em 1585, foi palco da assinatura de rendição dos holandeses. Sua sacristia é considerada a mais rica do Brasil e uma das mais ricas do mundo. Seu convento foi alugado ao grupo hoteleiro Pestana e atualmente é um dos hotéis mais luxuosos da cidade.

Estas igrejas fazem parte da história da Bahia por serem construídas, muitas delas, por escravos e terem sido local de grandes eventos importantes da história, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construída à noite pelos escravos e negros livres, onde padres negros são ordenados, num ritual que relembra o sincretismo religioso da Bahia, bem como a Igreja e Nossa Senhora da Vitória , fundada em 1531, que, segundo relatos, foi o templo onde se casaram as filhas de Caramuru.

Texto Cristiano Manaia edição Fábio Santos e Cicero Sena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.