RELAÇÕES ENTRE CUSTO E BENEFÍCIO DO TRANSPORTE PÚBLICO

Fonte: Wikipédia

Em uma breve avaliação a respeito do transporte público de Salvador, talvez seja hora do soteropolitano se perguntar se o valor da passagem é equivalente ao serviço oferecido à população.

Uma avaliação como essa poderia demonstrar se a população de Salvador está ou não tomando prejuízo no momento de entrar no ônibus, já que as regras de mercado praticamente estabelecem que o serviço seja compatível com o preço cobrado.

Um exemplo de como a relação entre custo e benefício funciona pode ser visto no ramo da hotelaria. Se o quarto que o hóspede ocupa for mais simples, um valor será cobrado pela diária, entretanto no caso de um quarto mais luxuoso com vista para o mar e cerveja escocesa o valor da vaga sobe consideravelmente.

Para avaliar o valor da passagem de ônibus na vida do soteropolitano, é preciso que o morador de Salvador se faça algumas perguntas em relação aos seus meios de transportes públicos.

O ônibus é acessível ?

A depender do local da cidade onde viva o morador de Salvador a espera por um ônibus pode ser um calvário. Não raramente os pontos de espera de transporte coletivo não possuem bancos, estão com cheiro desagradável e não tem cobertura. A estação de ônibus da Lapa (que é a maior da cidade), por exemplo, além de incrivelmente suja, não possui qualquer dispositivo  que permita um deficiente físico circular por lá.

O ônibus seguro?

Em Salvador existe a média de 4 assaltos a ônibus por dia, sendo que ouve um aumento de 10% desta ocorrência no mês de novembro. Os dados são da polícia militar.

O ônibus é confortável?

Os bancos dos ônibus soteropolitanos são duros, além do mais os profissionais rodoviários são expostos à situações tão estressante durante o trabalho que é raro encontrar um deles disposto a te dar um bom dia.

Um trabalhador que não possue um vale transporte e pega ao menos 2 ônibus por dia durante 6 dias na semana gasta no mínimo R$30,00 (trinta reais) por semana. São R$120,00 (cento e vinte) reais por mês. Com metade desse valor é possível pagar a prestação de um Netbook ou a mensalidade de um curso de guitarra para o seu filho.

A pergunta que fica é: se para o trabalhador soteropolitano receber um aumento de salário requer muito esforço e melhorias do profissional em seu serviço, por qual motivo as lógicas do mercado não se aplicam a algo tão básico quanto o transporte público.

Um Comentário para: “RELAÇÕES ENTRE CUSTO E BENEFÍCIO DO TRANSPORTE PÚBLICO

  1. Pingback: ESPERANDO POR BUZU – A novela da vida real » TV Suburbio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.