A APLICAÇÃO DA FÍSICA QUÂNTICA NA CIÊNCIA TRADICIONAL

Partículas não são o fim de tudo
Partículas não são o fim de tudo

Quem nunca ouviu falar nos constituintes básicos da matéria, como átomos, elétrons e prótons? Imagine tentar explicar o que acontece no universo de cada um destes itens milimétricos, que só podem ser vistos através de microscópios. Este é o papel da física quântica, ciência criada no século XX, que apresenta princípios e leis fundamentais relacionados ao universo subatômico e sua ligação com o cotidiano das pessoa.

Esta física abre caminho para uma compreensão espiritual da realidade, para a aceitação definitiva dos fenômenos paranormais dentro da ciência, que se alarga para explicar o que seria inexplicável no mundo materialista. Os estudos do universo do átomo tem proporcionado uma melhor compreensão sobre o que de fato é real entre os temas relacionados aos mistérios do cotidiano, como as revelações de mestres espirituais e a relação entre os seres humanos e Deus.

As incertezas do mundo subatômico torna a física quântica uma física incerta, uma física de probabilidades, porém necessária para gerar princípios, até então desconhecidos, e fundamentais ao entendimento de fenômenos da natureza, estabelecidos a partir das várias forças que governam o universo – como a gravidade, o eletromagnetismo, as forças nucleares-, estudados, muitas vezes, a partir dos choques de partículas atômicas, que têm gerado descobertas importantes no campo das ciências.

A aliança entre a física quântica e conceitos como casualidade intensificou a ligação desta atividade com conceitos filosóficos, psicológicos e espirituais, criando uma tendência na união destes conceitos com as teorias sobre a consciência. Alguns físicos têm aproveitado os conceitos criados nesta ciência para apresentar provas científicas da existência da imortalidade, da reencarnação e da vida após a morte.

Muitos dos conceitos da física quântica aparecem, por exemplo, no filme “Quem somos nós” e em obras como “A física da Alma” e “O médico quântico”, do professor titular da Universidade de Física de Oregon, PhD em física quântica e físico residente do Institute of Noetic Sciences, o indiano, Amit Goswami, que defende a conciliação entre física quântica, espiritualidade e medicina, e tem criado uma série de discussões sobre as linhas de estudos traçadas por outros físicos do passado.

Considerada intuitiva desde sua criação, a física quântica foi considerada falsa no início de seus experimentos, principalmente por Albert Einstein, um de seus fundadores. O cientista acreditava que a física quântica estava errada, mas com o passar dos tempos percebeu que esta ciência poderia servir como base para descobertas em diversos campos dos estudos humanos.

Texto por Cristiano Manaia Edição Fábio Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.