EQUIPAMENTOS SIMPLES E BARATOS FACILITAM O APRENDIZADO DE PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

Dislexia um problema de muitos
Dislexia um problema de muitos

A vida de alguém que possui alguma deficiência física ou algum transtorno de aprendizado não é fácil. Durante o período escolar, não raramente os colégios simplesmente se mostram despreparados para receber esse público com necessidades de equipamentos e técnicas um pouco diferenciados para o seu aprendizado.

Existem diversos equipamentos tecnológicos que permitem uma maior inclusão social de pessoas com deficiência física ou distúrbios ligados ao aprendizado. Não são aplicativos de Iphone ou tablet, na verdade a maioria dessas soluções são conceitos incrivelmente simples.

Um exemplo disso são as mesas escolares adaptadas para deficientes físicos. Elas não são exatamente um milagre da engenharia, mas podem permitir que um estudante usuário de cadeira de rodas possa assistir uma aula confortavelmente.

Outra solução um pouco mais complexa são os programas que narram o texto que está no computador, este utilizam a text-to-speach tecnology (síntese de voz). Estes equipamentos podem ser muito úteis, tanto para deficientes visuais como para disléxicos que possuem dificuldade em leitura.

Programas de computador aparentemente são um ótimo investimento para ajudar a solucionar problemas relacionados a dificuldades no aprendizado. E os exemplos não estão muito longe de nós, A fonoaudióloga Cristina Ferraz Murphy, pesquisadora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo criou um software de treinamento para pessoas com problemas de aprendizado.

A maioria dessas soluções são relativamente baratas, programas de leitura de texto que podem permitir uma maior inclusão dos alunos cegos e disléxicos são encontradas em diversas versões gratuitas como o Microsoft Reader. Essa ferramenta permite ao usuário ler livros digitais do tipo ebook.

Mas se é barato e simples, por qual razão não estão inseridos nas escolas públicas do país? Soma-se mais um aos mistérios do dessa terra chamada de Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.