O PRECONCEITO COMO UMA BARREIRA PARA O DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL

O preconceito contra as mulheres ainda é presente na sociedade atual
O preconceito contra as mulheres no mercado de trabalho ainda é uma realidade presente e persistente na sociedade atual

“Camila nunca se atrasa para uma entrevista. Ela concluiu a faculdade estudando a noite e trabalhando durante o dia. Agora já formada, ela procura por emprego nos classificados do jornal, o portfólio dela é impressionante, só menor que a sua determinação. Mas, mesmo tendo todos os atributos que as empresas pedem, Camila nunca recebe uma ligação de volta – Nós entraremos em contato – e sempre a mesma resposta” – Camila não sabe, mais esta sendo vítima de preconceito. O fato de ela ser mulher e estar em idade fértil acaba por trabalhar contra ela na cabeça de muitos empregadores.

Na hora de galgar o sucesso muito se fala sobre a nossa necessidade de adquirir novas habilidades e hábitos. Precisamos fazer isto, e melhorar aquilo – incrementar esta qualidade, melhorar aquela outra ali, e assim por diante. No entanto, poucos ousam falar sobre a necessidade que os empreendedores têm de rever comportamentos e ideias retrograda sobre si, sobre o seu trabalho ou mesmo sobre as outras pessoas. Não se surpreenda o preconceito ainda causa a falência de muitas empresas.

Mas o que é o preconceito?

Embora o preconceito seja frequentemente apontado na mídia como o ódio irracional a outras raças credos ou religiões, o seu real significado é muito mais amplo que este. E mesmo incluindo o que foi dito acima, ele também contém a ideia do desenvolver uma opinião antecipada e malformada sobre outra pessoa, um objeto, ação ou atitude.

Desta forma, o preconceito acaba sendo sinônimo de prejuízo. Isto, tanto para quem sofre como para quem é o autor da discriminação. Isto acontece porquê o preconceito geralmente se baseia em uma opinião sem fundamento real e de natureza superficial. E embora para muitas pessoas “preconceituosas” elas estejam apenas sendo cuidadosas ou mesmo “normais”, a verdade é que, elas, assim, acabam rejeitando o potencial de outras pessoas que poderiam vir a somar muito ao seu trabalho.

Preconceito, seja ele qual for, racial ou social, de gênero ou de classe acaba tendo um um preço bem pesado para os empreendimentos. Primeiro, ele abaixa a eficiência dos funcionários, depois ele aumenta o custo do gerenciamento e por último impede a realização de resultados. Assim sendo, o preconceito mata a comunicação, a inovação e a motivação, só para citar alguns de seus principais efeitos.

O que empreendedores precisam saber

Como tal, proprietários de pequenas empresas e empreendedores precisam ser os mais pró-ativos nesta área, tomando medidas eficazes de combate ao preconceito, além de alertar os seus funcionários, subordinados e colegas sobre a posição da empresa com respeito ao preconceito e a discriminação dentro do local de trabalho.

Um empregador discrimina um empregado quando ele julga o empregado ou um colega de trabalho com base em uma característica particular e usa esta como base para negar o emprego ou benefícios a esta pessoa, alguns dos exemplos mais comuns são a negada de promoção e de aumento. Outra forma de discriminação é simplesmente o maus tratos relacionados a este julgamento. Embora, a discriminação baseada nas diferenças “raciais” e de gênero sejam os preconceitos mais comuns, nós também discriminamos quando negamos emprego a alguém ou os demitimos por causa de elementos como idade, nação de origem, preferências religiosas e orientação sexual.

Combater preconceito social pode alavancar StartUps

Se existe algum aspecto em que o combate ao preconceito social pode ajudar as empresas iniciantes, ou startups, é com respeito a sua competitividade. Quando startups conseguem agrupar e gerir grupos de pessoas que não são representadas ou ouvidas nas empresas maiores, elas correm um grande risco de sucesso. Desta forma, o combate ao preconceito pode deixar de ser um trabalho penoso e passa a ser o motor diferenciador de um negócio.

Preconceito e as profecias autorealizadoras 

Profecia auto-realizável é um fenômeno pelo qual as expectativas das pessoas sobre eventos futuros as leva a agir de de uma maneira peculiar e como consequencia acabam causando o efeito esperado. As pessoas inconscientemente tendem a encontrar o que elas estão procurando. Mais do que isso, elas acabam até mesmo, involuntariamente, criando a realidade que elas desejam.

Embora o preconceito social é aceito pela sociedade e poucos percebem sua força destrutiva. Ele mata a motivação e aumenta o custo e sobrecarrega os negócios. Ele esta entre um dos principais motivos que obriga  alunos a abandonar a escola e os impede de descobrir o seu talento natural é responsável por projetos inconclusos e metas não alcançadas. Quando o preconceito começa a agir a profecia auto realizadora faz o resto

E você, igualmente a Camila já foi vítima de alguma profecia auto realizadora ou de preconceito? Você já precisou rever suas opiniões sobre algo, alguém ou alguma coisa que o incomodava? O que precisou fazer? Quais foram os resultados?

Clique aqui para ler um artigo complementar muito bom em inglês sobre este assunto.

Um Comentário para: “O PRECONCEITO COMO UMA BARREIRA PARA O DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL

  1. Inicialmente este paragrafo ia fazer parte do texto mas o adiciono aqui para quem quiser ler.

    PRECONCEITO E O SUCESSO

    É verdade que, muitas celebridades e personalidades têm alcançado o sucesso apesar do enfrentamento do preconceito em alguma parte de sua carreira, ou mesmo, desenvolvimento pessoal. É até comum que muitos destes passem a usar a característica que lhes colocou como alvo do preconceito no passado, agora como parte indispensável de sua personalidade pública. E acabam ganhando assim maior notoriedade e fama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.