AS 5 MENTIRAS MAIS CONTADAS EM CURRÍCULOS

A necessidade é a mãe da invenção, já dizia Platão. Será por isto, que na busca por um bom emprego existem aqueles que decidem “florear” um pouco mais o currículo com informações não muito verídicas e até mesmo exageradas sobre suas carreiras? Abaixo segue uma lisa das inverdades mais comuns em entrevistas de emprego e currículos.

  •  
O Poliglota – Falo inglês, alemão, Chinês e Coreano fluentemente – Mentir ou exagerar sobre a fluência em idiomas estrangeiros é uma das marcas clássicas na lista das balelas de currículo. Mas, Esta não é uma mentira difícil de descobrir, É só dar a sorte do entrevistador falar o tal idioma que tudo vai por água abaixo.
  •  
O PHD – Não é anormal candidatos picaretas tentarem parecer mais qualificados do que realmente são. Eles chegam a listar cursos e palestras que não frequentaram ou mesmo aumentam a qualificação de um programa que cumpriram. A forma como eles descrevem o treinamento é tão boa que um curso de ferias quase vira uma especialização. Mas, no final das contas, os certificados não mentem.
  •  
O Inocente – Não foi minha culpa – É preciso ter cuidado quando se fala a respeito do motivo pelo qual foi desligado de uma empresa. Nunca é bom afirmar que alguém se demitiu quando a verdade é que ele foi demitido, as coisas só ficarão piores caso uma empresa contate a outra para checar. E muitas vezes, esta informação pode ser obtida com um simples telefonema.
  • O Exagerado – “Trabalhei arduamente na construção de Brasília. Mas, como auxiliar de escritório!” – Exagerar na sua contribuição para um projeto é muito comum em currículos e entrevistas. Essa é uma mentira difícil de ser pega, pois como o ditado diz O diabo está nos detalhes. Mas perguntas bem específicas sobre o trabalho ou atividade podem esclarecer a situação.
  • O Matusalém – Mentir, omitir ou exagerar a respeito de prazos tempo de serviço em uma empresa pode ser até comum. O fato é que muita gente tem vergonha de admitir que passou muito tempo sem emprego ou não passou tanto tempo quanto poderia em uma determinada empresa. O único problema aqui, é que as vezes a matemática não funciona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.