Não importa o que você faça – algumas pessoas simplesmente não vão gostar de você!

“Agora, eu estou ciente do fato de que algumas pessoas não vão gostar de você, não por causa de algo que você fez para eles, mas eles simplesmente não vão gostar de você. Eu estou bem consciente disso. Algumas pessoas não vão gostar do jeito que você anda, algumas pessoas não vão gostar do jeito que você fala. Algumas pessoas não vão gostar de você, simplesmente porque você pode fazer o seu trabalho melhor do que eles podem fazer o deles. Algumas pessoas não vão gostar de você só porque outras pessoas gostam de você, e porque você é popular, e porque você é querido, eles não vão gostar de você. Algumas pessoas não vão gostar de você porque seu cabelo é um pouco mais curto do que o deles ou o seu cabelo está um pouco mais longo que o deles. Algumas pessoas não vão gostar de você porque sua pele é um pouco mais brilhante do que a deles, enquanto outros não vão gostar de você porque sua pele é um pouco mais escura do que a deles.”

Mas do que uma bela passagem de um discurso de Martin Luther King em 1957, intitulado de “Love your enemies” (Ame seus inimigos) a passagem acima revela de forma fantástica e ao mesmo tempo simples como tentar conquistar todo mundo a nossa volta é um esforço inútil. Isto porquê, é fato que algumas pessoas não vão gostar de você não importa o que você faça. Afinal de contas ninguém no planeta terra pode ser tudo para todas as pessoas.

O primeiro motivo das pessoas não gostarem de alguém é por este alguém não se enquadrar em suas visões de mundo. Quanto mais estrita for a visão de mundo de algumas pessoas, mais pessoas vão cair na sua Black list (lista negra). E isto não é algo exclusivo dos super religiosos, fundamentalistas-ortodoxos. Até porquê algumas pessoas por exemplo, não tem religião ou filosofia religiosa e não gostam de pessoas, por sua cor, aparente nível de beleza, posição filosófica ou mesmo sotaque. E o que isto revela? Que qualquer pessoa pode ter uma visão estreita do mundo.

Outro motivo que pode fazer as pessoas não gostarem de você também tem a ver com a estratégia de vida delas. Por mais não inteligente que pareça, muitas pessoas usam sua habilidade de gostar ou não gostar dos outros como uma forma de jogo de poder pessoal. Ou seja, elas se valorizam pela forma como julgam os outros. Triste mas real. Isto é ,se estas pesspas te veem como uma pessoa de sucesso ou muito competente eles podem passar a te odiar só para para levantar a autoestima deles próprios.

Ser capaz de conquistar as pessoas e fazer com que elas gostem de você é uma ótima habilidade no programa de desenvolvimento pessoal de qualquer pessoa. Mas, não se perca tentando conquistar a todos. Pois até o mais sedutor dos humanos encontra pessoas imunes aos seus encantos. E falando nisto, vale a pena conferir a opinião de um Psicólogo Estadunidense, o  Albert Ellis, ele é referenciado como tento dito que uma das melhores maneiras de criar miséria pessoal é trabalhar a partir da mentalidade de que todas as pessoas devem gostar de você em todos os momentos.

O ponto aqui é que não importa o quão duro você tente, você vai falhar algumas vezes, se não muitas na vida, pura e simplesmente. Mas, muito além disto, outra dificuldade ligada a esta visão de mundo é que ela  tende a fazer com que a pessoa fique constantemente modificando seus próprios pensamentos, comportamentos e própria identidade para atender os desejos das pessoas ao seu redor. Pensamentos como sinto que ninguém gosta de mim, acho que ninguém gosta de mim, porque ninguém gosta de mim, ninguém gosta de mim,  são com frequência o primeiro passo rumo a servidão eterna das vontades dos outros.

E como um dia a casa cai – Esta simulação é logo detectada e as pessoas vão perceber que você não está sendo o seu verdadeiro eu, o que pode ter um resultado desastroso. Mas, então o que pode ser feito, sé é que algo pode ser feito? Lembre-se sempre que é até bom trabalhar em modificar comportamentos específicos, pois, uma boa mudança de hábitos pode ser sempre bem-vinda. No entanto, é importante que esta mudança não nasça de um desejo de ser amado por outros, mas simplesmente de se fazer o melhor, ou se fazer o que é certo tanto para você, quanto para o mundo.

Isto quer dizer além de outras coisas que, a razão pela qual mudamos pode ser mais importante do que a própria mudança. E que você pode mudar muitas coisas sobre você mesmo e se tornar uma nova pessoa a cada dia, se aceitar de antemão que você está sob a possibilidade de fracasso, em especial, quando o assunto é agradar as pessoas. Isto é, não há nada de terrível em ser falível, em saber que se pode errar, desde que se tenha consciência disto. E  mesmo que isto signifique que algumas pessoas simplesmente não vão aceitá-lo por uma milhão de razões diferentes.

E  a boa notícia  do dia é que seu mundo não precisa cair por causa disto. E embora em alguns momentos nos possamos melhorar a nós mesmos por vencer escutar o que os outros nos dizem sobre nós.  Em alguns momentos vale a pena lembrar daquela frase – Você não pode obrigar as pessoas a fazer  o que é certo ou melhor – só elas podem fazer isto. Pensar assim produz o tipo de raciocínio capaz de fazer a sua vida muito mais fácil, feliz e simples de manejar.

P.s mas enquanto algumas pessoas não vão gostar de você – muitas outras  pessoas vão! É é por isto que a vida vale a pena! 🙂

5 Comentários para: “Não importa o que você faça – algumas pessoas simplesmente não vão gostar de você!

  1. É isso mesmo é impossível agradar a toda agente. Importante é gostarmos do que somos. A felicidade vem de dentro e não do exterior.
    Uma vez li que aquilo que nós não gostamos nos outros são também características nossas e isso têm me atormentado várias vezes. Será que é verdade?

    • Muito obrigado pelo comentário Álvaro. Agradar a todos é realmente um objetivo complicado de se estabelecer. Até porquê existiram pessoas que nao gostariam da gente só por escolhermos este objetivo.

      Quanto a sua pergunta do tormento. Não acho que seja motivo para tormento, Mas uma oportunidade de auto análise e melhoria em muitos aspectos.

      • Fábio pense naquela característica das outras pessoas que mais o irrita, agora pense que vc também pode ser assim. Eu acho que é assustador, no mínimo. Mas vc tem razão quando diz que é um oportunidade de auto analise e melhoria.

        • Este último ano tive a oportunidade de lidar com muita pessoas irritantes e como resultado disto fico muito grato a elas pois me ajudaram a identificar em mim coisas que posso melhorar. Auto análise de primeira qualidade e de graça. O único problema é quando você muda aquela característica e aoutra pessoa continua com ela. Fica difícil conviver as vezes com pessoas que em algum momento foram como nós, mas nós evoluímos naqueles aspecto e elas ficaram para trás. Ao menos para mim é complicado, lidar com pessoas que não ligam para crescimento pessoal e este tipo de assunto. E para você Álvaro? Como é quando encontra alguém que poderia crescer como vc e ficou no mesmo nível de antes?

  2. Não sei, acho que nunca analisei as coisas dessa maneira. Há certas característica que me irritam e que eu não consigo ver em mim, se calhar por medo de descobrir que sou igual. Também as há, nas quais eu consigo identificar alguns comportamentos meus, e quando isso acontece dá-me a oportunidade de compreender melhor a outra pessoa e de relativizar a situação.
    O ideal era não criticarmos e tentar compreender as outras pessoas, pois não sabemos o que as leva a comportarem-se de determinada maneira. Mas não é fácil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.